Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Indicadores no Modelo3: bottom-line

por jneves, em 03.05.12

Introdução

 

A gestão de um serviço online não é particularmente fácil. Quando se escolhe um indicador chave, é sempre preciso pesar os prós e contras. Para dar um exemplo rápido de um possível indicador-chave, veja-se a facturação. Uma facturação alta é sempre bom: o fornecedor gosta, o banco gosta, investidores interessados gostam. Mas... isso quer dizer que os clientes gostam?

 

A quantificação da utilidade, que não se mede facilmente pela facturação, para nós no Modelo3, é bastante importante. Crucial até. Interessa-nos saber o tempo médio de preenchimento de uma declaração de IRS. Diz-nos se as pessoas se estão a despachar rapidamente ou não.

Interessa-nos, também, saber qual o impacto das optimizações da declaração de IRS, bastante mais que quanto nós ganhamos com isso. Curiosamente, este é o nosso indicador mais polémico: ajuda a preencher tudo com o maior ganho (legalmente) possível não é bem visto por certas partes... Talvez andassem distraídos :-)

 

É importante referir alguns aspectos: as optimizações não se aplicam a todos os casos. Por vezes, até é benéfico não activar nenhuma optimização, o que por si já é uma optimização :-)  E no Modelo3 temos mais optimizações automaticas para a 2a Fase do IRS, que decorre agora em Maio, que para a 1a Fase.

A modalidade gratuita do Modelo3 existe para isto mesmo: será que há alguma optimização a aplicar à declaração? Nada como experimentar gratuitamente, sem compromissos.

 

Há outras coisas que nem contamos como optimização, como por exemplo listar tipos de despesas por nome e não, simplesmente, perguntar o valor das despesas de Educação e Formação. Nem os conselhos que damos através do apoio. Há coisas que a maior parte nós desconhece que pode ser declarada no IRS.

 

A vantagem? Um de muitos casos que recebemos no Apoio ao Cliente: um casal nunca declarou as rendas da sua habitação permanente no IRS porque nunca lhes disseram que podiam. E no Modelo3 viram "Renda". Ligaram a agradecer e a lamentar o facto de, em tantos anos, nunca terem aproveitado este benefício fiscal. 

 

O indicador-chave

 

Bom, afinal qual é o indicador que quero partilhar convosco? Esse indicador é: em quanto é que se traduz a nossa ajuda, concretamente as optimizações automáticas. Ou seja, qual a nossa contribuição para o "bottom line" dos clientes de 2a fase? À data, 245€ em média. Uns mais, outros menos, mas as médias são mesmo assim. Na 1a fase, a média foi de 150€.

 

Na totalidade, já ajudámos mais de 130.000€ a ficar do lado dos contribuintes que entregam a declaração agora em Maio. Acreditamos que isto é que importa a quem subscreve o Modelo3.

 

Relembro, experimentar o Modelo3 é gratuito. Preencha com a informação da sua declaração que o sistema, se detectar que tem alguma coisa a optimizar, apresenta o alerta.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:53
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:14


Pingo Doce & marketing bem feito

por jneves, em 01.05.12

Não sou de Marketing mas tenho que tirar o chapéu à forma como o mega-desconto do Pingo Doce, foi gerido. Passo a explicar...

 

Ontem foi o último dia da 1a Fase do IRS. A equipa juntou-se toda (para que conste, trabalhamos de uma forma distribuída) e, para nós, o dia acabou já perto das 3 da manhã para um snack, no caso do Nuno o almoço+lanche+jantar, nos míticos "bolos quentes" da Praça do Chile (com direito a foto e tudo).

Reposto o açúcar a níveis que permitiam a toda a gente conduzir de volta a casa em segurança, fomos cada um para seu lado depois de deixar o João em casa. Entretanto lembrei-me que tinha de fazer mais uma paragem pelo caminho: umas horas antes tinha ficado combinado que me iria encontrar com o meu cunhado para um café na Área de Serviço, onde ele faz o turno da noite, logo que fechássemos a loja.

 

Lá me fiz à estrada, rumo a dois dedos de conversa e fazer um pouco de companhia a quem já devia estar a apanhar uma valente seca em véspera de feriado. Entre os muitos assuntos que falámos, veio à baila um "mega" segredo. Algo que não estava a ser divulgado, sem qualquer campanha de publicidade e só os colaboradores da cadeia é que tinham sido avisados sobre o que ia acontecer: o Pingo Doce, no feriado, ia oferecer 50% de desconto em compras acima de 100€. "Inacreditável", pensei. Ele confirmou que de facto assim era: familiares que trabalham no Pingo Doce, deixaram escapar isto mas pediram o maior segredo possível. 

 

Ora eu, leigo, acho que aqui é que esteve a base de grande sucesso desta campanha, para além do (ainda inacreditável) desconto: a forma como foi espalhada, como se fosse um segredo, elevou o estatuto social de quem tinha conhecimento da campanha e partilhou com o seu círculo mais próximo. Quem partilhou o segredo fez um favor a quem passou a saber. E quem ficou a saber passou a estar na "in crowd". Que depois fez o favor de partilhar. 

 

Uma lição de marketing viral, em meios offline. Fica também a análise de alguém que percebe bem mais destas coisas do Marketing.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:55
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:15


Bolseiros & o Modelo3

por jneves, em 30.04.12

Na sequência do último artigo sobre Bolseiros de investigação & o IRS, partilhamos este vídeo sobre como pode ser entregue a declaração de IRS, caso necessário:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:09
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:15


Bolseiros & o IRS

por jneves, em 28.04.12

Actualização: publicámos um novo artigo "Bolseiros & o Modelo3" que tenta explicar como um bolseiro de investigação pode entregar a sua declaração através do Modelo3.

 

Os bolseiros de investigação devem ou não entregar a declaração de IRS?

 

Por norma, os bolseiros de investigação estão isentos de entregar a declaração de IRS, uma vez que, as bolsas não são consideradas rendimentos colectáveis. No entanto, se for bolseiro tenha atenção pois existem excepções à regra.

 

Mesmo não tendo a obrigatoriedade de entregar a declaração de IRS muitas vezes é do seu interesse declarar a bolsa. Mais concretamente quando outras entidades lhe exigem a apresentação da declaração de IRS, mesmo que esta não contenha rendimentos colectáveis.

Exemplos de entidades onde lhe é exigido o comprovativo de entrega da declaração de IRS:

  • Seguro Social Voluntário
  • Arrendamento Jovem (como o programa Porta 65)
  • Créditos habitação

Caso queira candidatar-se a alguma destas entidades, ou a outra na qual o comprovativo da declaração de IRS também seja necessário, deve preencher e entregar a sua declaração de IRS.

 

 

Como deve fazer o preenchimento da declaração de IRS nestes casos?

 

Uma vez que não existe no formulário da declaração de IRS nenhum espaço destinado aos rendimentos não colectáveis, o que deve fazer, independentemente do valor da sua bolsa, é apresentar a declaração de um acto único que deve conter o valor residual de apenas 0.01€, sem retenção.

Em alguns casos, deve fazer acompanhar a sua declaração de IRS de um documento da entidade que lhe providencia a bolsa com o valor anual da mesma. No entanto, não é esse valor que deve declarar no acto único, mas sim os 0.01€.

 

 

Se é bolseiro mas precisa de um comprovativo da declaração de IRS, em que situações não precisa declarar a sua bolsa?


  1. Caso seja solteiro e tenha outros rendimentos não precisa incluir na sua declaração de IRS nenhum valor referente à sua bolsa.
  2. Caso apresente uma declaração de IRS conjunta. Nesse caso, se o seu cônjuge trabalha por conta de outrem, basta que apresentem a declaração desse rendimento podendo não apresentar nenhum valor da bolsa.

Em resumo: O importante é que esteja informado em qual destas situações se enquadra e que tenha a certeza se posteriormente vai precisar apresentar um comprovativo da declaração de IRS junto de outras entidades, mesmo estando isento.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:25
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:19


Na imprensa: SIC

por jneves, em 22.04.12

Há uns dias fomos entrevistados pela SIC no âmbito da rúbrica Contas Poupança do Jornal da Noite. Partilhamos convosco o vídeo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:44
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:20


Serviço novamente disponível

por jneves, em 04.04.12

Hoje, pela primeira vez, tivemos uma indisponibilidade de serviço entre as 12h30 e as 17h. Acabámos de re-estabelecer o serviço e contamos conseguir fazer uma análise do que se passou mais tarde. Por agora vamos tentar respirar um pouco e já voltamos...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:01
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:20


Na imprensa: Rádio TSF

por jneves, em 04.04.12

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:47
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:20


Na imprensa: Porto Canal

por jneves, em 02.04.12

Há umas semanas tive o prazer de ser convidado para ir falar sobre o Modelo3 ao programa Porto Alive! do Porto Canal. O resultado está aqui:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:45
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:20


5 coisas antes de entregar o IRS

por jneves, em 01.04.12

Começou hoje a entrega da declaração de IRS por via electrónica. Já vimos muitas notícias sobre este assunto mas nenhuma tem uma lista de coisas mesmo importantes que deve ter em atenção antes de entregar a sua declaração.

 

Até agora...

  1. Certifique-se que todos os recibos identificam os titulares da despesa, em particular os recibos de farmácias. Se não identificarem o titular da despesa e se for inspeccionado vai ter uma surpresa desagradável;
  2. Se tiver filhos, mesmo que sejam crianças, tem de indicar o número de contribuinte deles na sua declaração. Para obter o número de contribuinte para elas desloque-se à sua repartição de Finanças que a emissão é rápida;
  3. Certifique-se que os dependentes que declara são de facto considerados dependentes pelas Finanças. Escrevemos sobre o assunto há umas semanas atrás, se tiver dúvidas sobre este assunto, coloque a sua questão aqui nos comentários;
  4. Aproveite o simulador gratuito do Modelo3 antes de entregar a declaração no Portal das Finanças. Apesar de lhe chamarmos simulador, é muito mais que isso já que é um sistema que analisa toda a sua declaração e, se não estiver a ter o maior reembolso possível, emite um aviso para que ainda vá a tempo de poder procurar algum recibo. E depois, também é frequente alguém olhar para a nossa lista de despesas e dizer-nos que nunca pensou que podia declarar aquelas coisas;
  5. Partilhe este artigo: os pontos anteriores são mesmo importantes e podem facilmente levar a situações de incumprimento na declaração e multas nas Finanças que são dispensáveis.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:29
editado por C.Modelo3 a 3/5/13 às 11:21


Na imprensa: Modelo3 no jornal Expresso

por jneves, em 31.03.12

Há umas semanas fomos entrevistados para o jornal Expresso. Foi a nossa primeira entrevista mas correu bem, apesar do nervoso miudinho. Acredite que não é nada fácil ser o alvo das perguntas de jornalistas perspicazes.

 

Clique na imagem abaixo para ler o artigo na íntegra:

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:44
editado por C.Modelo3 a 10/1/14 às 12:32


Registar

Inscreva-se já!

Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Sobre

Com o Modelo3 trate da sua declaração de IRS como se fosse um especialista.

Se quiser ver algum assunto esclarecido no nosso blog, contacte-nos.